Santa Maria, nas Olimpíadas de Química no Estado de São Paulo

Voltado para estudantes do ensino médio matriculados em escolas em são paulo, o privado e o público, a Olimpíada de Química do Estado de São Paulo (OQSP) propõe um concurso científico/cultural, em que a fase final, os alunos têm a oportunidade de vivenciar uma experiência científica única, por meio de observações experimentais realizadas nas instalações do IQUSP pelos docentes do próprio instituto, além de testar seus conhecimentos de produtos químicos por meio de uma avaliação escrita.

Os alunos são selecionados para esta etapa do desafio de diferentes maneiras: pela produção de uma redação com um tema previamente definido, pelos resultados no vestibular da Fuvest como treineiros exatas ou biológicas, pela classificação no Torneio Virtual de Química, UNICAMP, ou pela sua classificação na Olimpíada Regional de Química.

Sobre as edições, elegantemente projetado temas foram abordados, como a Química e Energia Limpa, a Água de Purificação Química e o seu uso Racional, da Química na Indústria Têxtil, a Química Verde: Rumo a Processos Sem Impacto Ambiental, entre outros. Em 2018, o tema escolhido foi Biorrefinarias: Conversão de Biomassa em produtos Químicos.

Entre os prêmios, estão o tradicionalíssimas medalhas de bronze, prata e ouro, com a vitória de alunos da 2ª e 3ª séries do ensino médio, além de medalhas, a receber R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00, respectivamente. Além disso, a OQSP qualifica-se o vencedor para participar da Olimpíada Brasileira de Química que, por sua vez, permite o vencedor para participar nas Olimpíadas Internacionais de Química.

Um monte de pessoas não gostam de direção que Game of Thrones teve no final da sétima temporada. Cenas como [SPOILER] a morte do dedo mindinho, o Dragão de Gelo, e a relação de Jon Snow com Daenerys gerado reações controversas na rede. A HBO, e agora está se vingando. Um novo jogo da série oficial, deixa o destino dos personagens, durante a oitava temporada, em suas mãos. E aí fica a pergunta: você consegue fazer melhor?

O jogo em questão é Reinados: Game of Thrones. A parceria do canal de trás da série, com a produtora de jogos Devolver Digital. A lógica por trás da brincadeira é bastante simples: você escolhe um personagem e vai para a pele logo após os eventos da sétima temporada. A partir daí, as escolhas têm de ser feitas. Você prefere dar um dinheiro para o seu exército, ou dedicar esta quantia para ajudar as pessoas? Vai se concentrar em bruxas, local, ou os cientistas? Todas estas decisões são sempre tomadas através de um simples gesto dos dedos: você arraste a tela para a esquerda ou para a direita, escolhendo uma das duas opções que o jogo lhe dá. Na prática, utiliza-se uma estrutura semelhante a de Estopa, para que você possa fazer escolhas que podem acabar com seu protagonista favorito sentado no trono de Ferro, ou morto em uma cena trágica e inesperada.

Cada interfere de uma forma diferente sobre a metros do jogo. São termômetros, que mostram o quão bem você está fazendo em quatro categorias diferentes: o Exército, a Religião, a População e a Riqueza. O ideal é que exista um equilíbrio entre essas forças. Se um dos medidores de zero, é game over.

O modelo não é inédito. O nome de Reinado, que aparece no título, é outro jogo de Devolver Digital, cuja premissa é exatamente a mesma – só que sem personagens conhecidos. A grande notícia aqui é ser capaz de jogar em Westeros, uma brincadeira que, de alguma forma, é o equivalente a escrever a sua própria versão da última temporada da série.

O jogo (que em breve estará disponível para iOS, Android e PC, no Steam), esta pode ser sua última chance de ver a história siga o caminho que você imaginar. Afinal, as filmagens da última temporada já acabou – e, vamos enfrentá-lo, George R. R. Martin nunca vai terminar de escrever os livros.

Há alguns anos o Colégio Santa Maria é representada por seus alunos, incluindo alguns medalhistas, que, assustado com a participação, escolheu seguir seus estudos na área da Química. Nossos alunos, tradicionalmente, opte por meio da produção de uma dissertação. E a partir desse momento, começa um processo de preparação que envolve uma parceria com os professores de Língua portuguesa, a fim de capacitá-los para produzir um texto argumentativo, científica, além de aulas complementares de aprofundamento – o assim-chamado de Imersão Total em Química, essencial para a construção da precisão conceitual e o aprofundamento necessário para a fase final.

No ano de 2018, o aluno Gustavo Fernandes Carneiro de Castro, da 3ª série do ensino médio, conseguiu chegar à fase final e gentilmente concordou em relatar como foi sua experiência:

“A Olimpíada de Química do Estado de São Paulo foi uma experiência e tanto. O processo de escrever um ensaio sobre um tema a química era completamente novo para mim, e um desafio anexado. O tempo pesquisando o assunto, o planejamento e a escrita do processo de escrita foram experiências completamente inédito, o que levou a revisões e críticas de todos os professores que acompanharam o processo.

Quando você recebe a notícia de que minha escrita selecionado, fiquei muito feliz e impressionada com meu desempenho. No Instituto de Química da USP, cerca de um ano depois, eu estava pronto para a corrida. Foi um dia bem gelada e eu estava, meu pai e meus professores Maurício Rodrigues e Thiago Lopes, aguardando o início das atividades. Depois de um tempo, eu vou no lugar dos experimentos: um ambiente muito mais calmo e aconchegante do que eu pensava. Os professores, ter um bom humor, realizados os experimentos, respondendo a perguntas e a preparação para o teste escrito. Todos os experimentos foram legais, bem equipado e explicado. Depois de vários deles, preparado para o teste, os alunos foram separados por anos. A prova foi entregue e começamos a fazer. Algumas horas se passaram.

Terminou a corrida, eu me acalmei e fui para o churrasco que estava sendo feito para os participantes, com meus professores. Em seguida, começou a turnê no instituto, onde tive a oportunidade de conhecer o laboratório de ensino de pesquisa, além de equipamentos e de vidro. No final da tarde, vieram os prêmios. Não consegui uma medalha (por muito pouco), mas todo o esforço valeu a pena. A escrita, os experimentos e a visita foram ótimos e me cativou de uma maneira que me incentivou ainda mais para passar em uma boa faculdade.

É precisamente porque ela é uma atividade rica do ponto de vista educacional que a equipe de Química do Colégio santa Maria incentiva ano após ano os nossos alunos participam neste desafio.

imagem01-09-2018-00-09-29
imagem01-09-2018-00-09-29

imagem01-09-2018-00-09-29 imagem01-09-2018-00-09-29[/legenda]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário